quinta-feira, 30 de julho de 2009

Enquanto isso no Senado.....

Um homem passa pela porta do plenário do Senado e escuta uma gritaria que saía de dentro:Filho da Puta, Ladrão, Salafrário, Corrupto, Falsário, Oportunista, Chantagista,Assassino, Traficante, Mentiroso, Vagabundo, Sem Vergonha, Trambiqueiro,Preguiçoso de Merda, Vendido, Assaltante... Assustado o homem pergunta ao segurança parado na porta: O que esta acontecendo ai dentro?, estão brigando ?
"Não",
responde o segurança: "estão fazendo a chamada."....

Radical I

Você acha que é radical ? Dê uma olhadinha nesses videos, Tal pai, tal filha .

video

video

Meio Ambiente

Antártida contribui menos para a elevação do nível do mar
O derretimento do manto de gelo da Antártida Ocidental pode ser menos grave que se supunha e, consequentemente, o nível dos oceanos pode subir menos que o previsto.

Uma nova estimativa põe o aumento máximo do nível dos oceanos, causado pelo colapso do manto de gelo da Antártida Ocidental, na marca de 3,2 metros e não mais de 5 metros, como se acreditava.A pesquisa mais recente indica que essa enorme camada de gelo não deve desaparecer completamente, provocando danos menores ao degelar. O glaciologista Jonathan Bamber, da University of Bristol, na Inglaterra, e seus colegas fizeram um modelo do colapso do manto de gelo com base na possibilidade de uma determinada seção desaparecer completamente.O trabalho sugere que somente irão desmoronar partes do manto de gelo que estão abaixo do nível do mar ou em encostas descendentes. Permanecerão no lugar as partes do manto localizadas acima do nível do mar ou em leitos rochosos inclinados para cima.Se essa teoria se confirmar, o aumento máximo do nível do mar, no próximo século, seria de aproximadamente 81 centímetros, relataram os pesquisadores na Science.Esses resultados não se referem ao desaparecimento de camadas de gelo em outros locais. A geleira Chacaltaya, na Bolívia, por exemplo, já derreteu completamente. E a Groenlândia, que contem gelo suficiente para elevar o nível do mar em 7 metros, está encolhendo. Mudanças podem ocorrer rapidamente. Corais fósseis e outros registros mostram elevações históricas no nível do mar de mais de 2 metros em apenas 50 anos.Na Antártida Ocidental, o aquecimento mais rápido que o restante do continente e os efeitos gravitacionais provocados pelo desequilíbrio nas quantidades de gelo, que podem provocar mudanças na rotação da Terra, elevariam o nível do mar de São Paulo a Maceió em até uns 7 metros ─ os habitantes do litoral devem se preparar para um futuro bem pouco promissor.( David Biello)

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Meio Ambiente

Uma gigante na AmazôniaTorre de 320 metros no meio da floresta ajudará a determinar papel do bioma na regulação do clima
Uma torre de 320 metros – a mesma altura da torre Eiffel, em Paris (França) – será construída no meio da Amazônia. A estrutura terá sensores para monitorar as trocas de calor, água e gás carbônico entre a floresta e a atmosfera e fatores como velocidade do vento e umidade, o que ajudará os cientistas a entender o papel desse bioma no cenário das mudanças climáticas. “A construção dessa torre é a realização de um sonho”, disse o físico Antônio Ocimar Manzi, do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), durante a apresentação do projeto na 61ª reunião anual da SBPC. “Com ela poderemos entender melhor, por exemplo, o comportamento das fontes e sumidouros de carbono da floresta e o processo de formação de nuvens”, completou. O projeto, batizado de Observatório Amazônico da Torre Alta (Atto), está vinculado ao Programa de Grande Escala da Biosfera-Atmosfera na Amazônia (LBA), em andamento desde 1998. Além da torre de 300 metros, estão previstas a construção de laboratórios, alojamentos e quatro torres menores auxiliares próximas à principal. O custo total está estimado em 8,4 milhões de euros, a serem divididos entre instituições e governos do Brasil e da Alemanha, país parceiro nessa empreitada. O modelo da torre será baseado em um similar em funcionamento na Sibéria. O local escolhido para sua instalação é a Reserva de Desenvolvimento Sustentável Uatumã, a cerca de 150 quilômetros de Manaus. “A escolha do local foi difícil, porque, quanto mais alta a torre, maior a influência dos fenômenos em seu entorno”, explicou Manzi. Segundo ele, era preciso fugir da interferência de grandes rios e de áreas de cerrado ou outras vegetações que não a de terra firme, alvo dos estudos dos projetos que serão desenvolvidos na torre. A previsão é que a torre Atto entre em funcionamento no final de 2010. O projeto foi concebido para ter longa duração e deve fornecer dados durante 20 ou 30 anos. “Essa torre irá servir a toda a comunidade científica e ajudará a formar recursos humanos para a região. Além disso, os dados obtidos ajudarão a diminuir as incertezas dos modelos climáticos e determinar o verdadeiro papel da Amazônia para o clima global”, comemorou Manzi.
As torres medem as trocas de água, calor e carbono entre a floresta e a atmosfera e ajudam a entender seu papel no cenário das mudanças climáticas.A torre Atto deve se juntar às outras 12 torres – a maior dela com 65 metros de altura – instaladas pelo LBA em diferentes pontos da Amazônia. Essas estruturas já abrigam hoje sensores para medir as trocas de água, calor e gás carbônico entre a biosfera e a atmosfera e permitiram elucidar várias questões em relação ao balanço global de carbono na floresta altura da torre Atto permitirá gerar dados muito mais abrangentes que os obtidos atualmente. “As medições feitas na nova torre serão representativas de uma área com um raio de 300 km, muito maior do que a das torres atuais, com de 3 a 5 km de raio”, estima o meteorologista Júlio Tota, que costuma fazer pesquisa de campo nas torres do LBA para seu doutorado pelo Inpa. O pesquisador lembra ainda que as dimensões da nova torre devem tornar mais precisos os dados obtidos atualmente. “A nova estrutura também vai permitir determinar a altura mais indicada para se fazer a medida dos fluxos gasosos entre a biosfera e a atmosfera”, acrescenta ele. “Esta é uma questão que ainda está em aberto na Amazônia.”

Frase do dia

Essa postagem é especialmente para o meu amigo Mark.
"Quatro coisas para o sucesso: Trabalhar e orar, pensar e acreditar."( Dr. Norman Vincent Peale )

terça-feira, 28 de julho de 2009

Meio ambiente

Invasão dos monstros marinhos
Desequilíbrio ecológico faz com que algumas espécies, letais ao homem, deixem o fundo dos oceanos e ocupem a costa de diversos países.
A cena atípica aconteceu num final de tarde em Oceanside, praia de San Diego, na Califórnia. Banhistas saíram amedrontados do mar. Mergulhadores profissionais nadaram fortemente para alcançar a areia - e estampavam no rosto assombro e preocupação. Surfistas recuaram de um momento para outro. "Estava sobre a prancha quando percebi a movimentação das pessoas. Mergulhei e vi uma criatura marinha de quase dois metros de comprimento", diz o americano John Guilmette. Ele se deparou, naquela abafada tarde, com uma lula gigante que pesa cerca de 45 quilos, pertence à espécie Humboldt e ataca o que encontra pela frente.
Segundo biólogos dos EUA, mais de duas mil Humboldt foram vistas na costa da Califórnia na semana passada, e a surpresa está no fato de que elas viviam, até então, nas profundezas do oceano Pacífico. Também nas Ilhas Balneares e em diversos pontos do litoral da Catalunha a cena se repetiu: a medusa caravela-portuguesa, cujo veneno é um dos mais letais que se conhece, apavorou os banhistas. Na costa norte da Austrália, os "monstros" também se fizeram presentes sob a forma da água-viva "vespa do mar". Mas há mais: no Japão uma quantidade incalculável de águas-vivas gigantes se espalhou pela água. Cabe a questão: por que esse fenômeno? Biólogos marinhos são unânimes: ele é fruto do desequilíbrio ambiental.
"Estamos sendo invadidos por um número gigantesco de águas-vivas. São mais de 300 milhões delas e esse movimento migratório prova que o oceano está doente. Elas estão à procura de alimento", diz o biólogo e oceanógrafo japonês Shinichi Eu, da Universidade de Hiroshima. A água-viva gigante que está atacando os pescadores no Estreito de Tsushima chega a medir dois metros de diâmetro e pesa cerca de 200 quilos. A indústria pesqueira japonesa estima que o ataque causará um prejuízo de US$ 320 milhões.
Na mesma situação, e com alto risco de morte, estão os australianos que habitam áreas costeiras. Lá há o avanço da água-viva vespa do mar. Ela é linda. E agressiva. A ação de seu veneno é tão rápida e potente que a vítima não tem tempo de nadar para a praia, morre no mar. Quem mergulha na Grande Barreira de Corais australiana, um dos cartões-postais do país, sabe da existência de um pequenino "monstro" de 12 centímetros de comprimento chamado polvo de anéis azuis. Inversamente proporcional ao seu tamanho é a potência de seu veneno: aniquila 20 homens.
O fato é que a morte de muitos corais, devido à acidez do mar, quebrou a cadeia alimentar - desapareceram caranguejos e camarões e, com isso, o polvo de anéis azuis aproxima-se cada vez mais da costa para suprir suas necessidades. O governo da Austrália acaba de mon tar um plano de emergência tentando proteger os banhistas.
MIGRAÇÃO :
A falta de nutrientes causada pela acidez dos oceanos obriga os animais a mudar de hábitat.
Na paradisíaca Península Ibérica o ataque em massa da caravela-portuguesa atraiu pesquisadores de toda a comunidade científica europeia. "O aquecimento global é a esfera maior. Em uma de suas camadas está o desequilíbrio ambiental", diz o analista geográfico da Universidade de Alicante Jorge Olcina. "Fizemos diversos estudos e comprovamos que há uma série de desequilíbrios no ecossistema do mar. Isso se traduz na proliferação de medusas que estão invadindo praias da Catalunha." Foi o mesmo fenômeno que se deu na Califórnia. Milhares de lulas com mais de um metro de comprimento, dotadas de cortantes tentáculos, invadiram as águas de San Diego. "Todos ficaram assustados por nadar lado a lado com um monstro das profundezas.
Nossas máscaras foram envolvidas por tentáculos", diz o biólogo marinho americano John Hyde. Ele acrescenta que essa espécie de lula é conhecida como "diabo vermelho" e que seu comportamento se alterou: "Sempre viveram em águas profundas da América Central, mas agora passaram a invadir o sul da Califórnia. Temos de prestar atenção a esses sinais da natureza." Em outras palavras, o sinal dado por esse movimento migratório é o da falta de alimentos e do declínio no número de predadores naturais.

País emergente ?????

Emissão de CO2 de 3 elétricas chinesas supera Reino Unido-estudo
PEQUIM - As emissões de gases do efeito estufa das três maiores empresas elétricas chinesas em 2008 superaram as emissões totais do Reino Unido, disse a entidade ambientalista Greenpeace em um relatório, na terça-feira, que propôs um imposto sobre o carvão. O carvão, combustível altamente poluente, gera bem mais de dois terços da eletricidade chinesa, e a enorme demanda energética dos últimos anos teve enorme impacto sobre as "pegadas" de carbono do gigante asiático. Somadas, as dez maiores geradoras de energia da China queimaram no ano passado 600 milhões de toneladas de carvão, um combustível barato e abundante no país. De acordo com o relatório, essas empresas emitiram o equivalente a 1,44 bilhão de toneladas de dióxido de carbono" (CO2), disse o relatório. As três maiores empresas em termos de capacidade instalada de geração - China Huaneng Group, China Datang Corp e China Guodian Corp - foram responsáveis por mais de metade dessas emissões, ou 769 milhões de toneladas, de acordo com o relatório. O cálculo do Greenpeace se baseou nos dados de consumo de combustível e nas cifras do governo sobre a quantidade de dióxido de carbono emitida nas usinas termoelétricas da China. Para termos de comparação, a estimativa total das emissões de carbono no Reino Unido - cuja capacidade geradora mal chega a 10 por cento da chinesa - é de 623,8 milhões de toneladas. Para manter seu crescimento sem comprometer sua segurança energética, a China não deve abandonar o carvão em curto prazo. O país é na atualidade o maior emissor mundial de gases do efeito estufa, mas, em termos per capita e numa perspectiva histórica mais ampla, os chineses ainda estão muito aquém das nações ocidentais, que têm populações menores e um crescimento industrial iniciado décadas antes. Mesmo assim, o Greenpeace sugere que Pequim contenha as emissões adotando um imposto ambiental sobre o carvão e metas mais rígidas quanto a eficiência energética e uso de recursos renováveis. O relatório também salienta o progresso da China na desativação das usinas termoelétricas menores e mais poluentes. A China diz se empenhar no combate às emissões, mas admite que sua prioridade ainda é crescer economicamente para tirar milhões de cidadãos da pobreza. O governo também reivindica mais ajuda técnica e financeira para nações em desenvolvimento que busquem um crescimento mais sustentável.

Frase do dia

"Prudência é uma atitude que mantém a vida segura, mas com freqüência não a faz feliz."( Samuel Johnson )

segunda-feira, 27 de julho de 2009

MOTO GP

Andrea Dovizioso vence em Donington Park na MotoGPMotoGP
A etapa de Donington Park, na Inglaterra, neste domingo, dia 26, foi uma surpresa por causa da chuva fina que caiu no circuito. Andrea Dovizioso (Honda) se aproveitou da situação para conquistar a sua primeira vitória na MotoGP.Na largada Toni Elias (Honda) assumiu a ponta, mas não conseguiu se manter na pista e caiu. A segunda queda na prova aconteceu com Jorge Lorenzo (Yamaha) - quando esteve estava na liderança. Com isso, Valentino Rossi (Yamaha) assumiu o posto mas na 20ª volta também caiu. O italiano conseguiu voltar a disputa. Dovizioso se aproveitou da situação e agüentou até o final a pressão de Colin Edwards -- da Yamaha.Na terceira posição ficou Randy Puniet (Honda), seguido de Alex de Angelis (Honda) e Rossi. Casey Stoner (Ducati) terminou na 14ª posição.

sábado, 25 de julho de 2009

F1

Com lesão cerebral, Massa deve passar por novos exames neste domingo
A cirurgia a que Felipe Massa foi submetido neste sábado, na Hungria, foi um sucesso, segundo os médicos responsáveis. O brasileiro, no entanto, está em coma induzido e irá passar por novos exames às 10h (5h pelo horário de Brasília) para avaliar as consequências do procedimento e confirmar o prazo de recuperação.

O acidente de Massa aconteceu quando o piloto estava a cerca de 280 km/h. Uma mola com dimensões de 10cm x 5cm e por volta de 1kg "voou" do carro de Rubens Barrichello em direção à cabeça de Felipe Massa. Após o choque, o brasileiro aparentemente perdeu a consciência. Com isso, sua Ferrari passou reto em uma curva e acabou na proteção de pneus.

quarta-feira, 22 de julho de 2009

Frase do dia

"O mal de quase todos nós é que preferimos ser arruinados pelo elogio a ser salvos pela crítica."

Ciência

Images de tempestade de areia no deserto de Taklimakan tiradas por satélites da Nasa .

Nuvem de poeira faz volta ao mundo em 13 dias
Uma tempestade de poeira que se formou no deserto de Taklimakan, no oeste da China, em maio de 2007 foi levada por ventos por uma volta e meia no planeta em apenas 13 dias, afirmaram cientistas japoneses. Eles observaram que a imensa nuvem de poeira foi suspensa a quase 12 km da superfície terrestre, na camada atmosférica conhecida como troposfera, e transportada por um ciclo inteiro ao redor da Terra, atingindo duas vezes a região do Pacífico.
Após dar a volta no planeta, parte da poeira ainda conseguiu alcançar pela segunda vez a América do Norte, disseram os cientistas. Outra parte foi depositada no oceano.
Em um artigo a ser publicado na revista científica Nature Geoscience, a equipe de pesquisadores liderada pelo professor Itsushi Uno, do Instituto de Mecânica Aplicada da Universidade de Kyushu, indica que as conclusões demonstram a influência que nuvens de poeira formadas na Ásia exercem sobre processos naturais no planeta.
"Além do impacto radioativo direto através da difusão e absorção da radiação solar, a poeira asiática pode também afetar o clima global indiretamente, através da interação com nuvens de gelo, regulação das atividades biológicas marinhas que estão estreitamente relacionadas com os ciclos globais de carbono e produção de aerossol marinho (maresia), e influência em processos meteorológicos que podem afetar a ocorrência e magnitude de tempestades que gerarão episódios futuros de poeira na Ásia", afirmou a equipe.
Localizado na bacia de Tarim, entre as Montanhas Celestiais de Tien Shan, ao norte, e a cordilheira de Kunlun, ao sul, o deserto de Taklimakan é o maior, mais frio e mais seco deserto da China. Por causa de sua aridez e volume de areia, que chega a se acumular em dunas de até 200 metros de altura, o ecossistema gera algumas das maiores tempestades de areia da Ásia.
Os pesquisadores analisaram a formação deste fenômeno entre os dias 8 e 9 de maio de 2007, através de dados colhidos pelo satélite Calipso, da Nasa.

domingo, 19 de julho de 2009

MOTO GP

Rossi deixa Lorenzo para trás e vence o GP da Alemanha
Após disputar a liderança volta a volta com o companheiro de equipe Jorge Lorenzo no final da prova, Valentino Rossi assegurou a liderança a duas voltas do final para conquistar na Alemanha a sua quarta vitória na temporada 2009 da Moto GP.
O italiano largou da pole, chegou a perder a liderança duas vezes, mas segurou o espanhol Lorenzo em uma briga emocionante nos instantes finais da prova. Os dois pilotos chegaram praticamente lado a lado na bandeirada, com diferença de apenas 0s099 a favor de Rossi.
Com a vitória, o italiano hexacampeão da MotoGP ampliou a vantagem sobre Lorenzo na liderança da classificação, somando 176 pontos contra 162. O também espanhol Dani Pedrosa, que largou em oitavo, completou a prova do circuito de Sachsenring na terceira posição, seguido pelo australiano Casey Stoner.

sábado, 18 de julho de 2009

MARAVILHOSO!!!!

Relaxe......sem palavras.

Kuroshio Sea - 2nd largest aquarium tank in the world

video

sexta-feira, 17 de julho de 2009

Boa Notícia !

Mata Atlântica ganha a mais completa base de dados
Com apoio da Petrobras e das ONGs Conservação Internacional e The Nature Conservancy, GeoAtlântica reúne na internet dados de mais de 50 fontes públicas e privadas
Com o apoio da Petrobras, através do SMS Corporativo, e das ONGs Conservação Internacional e The Nature Conservancy, foi lançado no último dia 10 de julho, no Rio de Janeiro, o GeoAtlântica – a mais completa base de dados sobre a Mata Atlântica disponível na Internet, com dados de mais de 50 fontes públicas e privadas. Administrada pelo Instituto BioAtlântica, a nova plataforma chega com a missão de facilitar o acesso ao conhecimento sobre as atividades humanas e os recursos naturais no bioma mais ameaçado do Brasil, facilitando a compatibilização do desenvolvimento econômico com conservação ambiental.
Em desenvolvimento desde 2006, o GeoAtlântica é uma ferramenta simples de visualização online de dados sociais, econômicos e ambientais, em formato de mapas pela internet. As informações são combinadas e exibidas de acordo com o interesse do usuário, o que permite sua utilização por diversos públicos, como pesquisadores, executivos, gestores públicos e estudantes.
A cerimônia de lançamento, realizada na sede da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), contou com a presença, entre outros, da secretária de Biodiversidade e Florestas do Ministério do Meio Ambiente, Maria Cecília Wey de Brito, e da subsecretária de Política e Planejamento Ambiental da Secretaria de Estado do Ambiente do Rio de Janeiro, Elizabeth Lima.
O GeoAtlântica pode ser acessado no endereço eletrônico
https://www.bioatlantica.org.br/geoatlantica/

quinta-feira, 16 de julho de 2009

Florestas são estratégia viável para sequestro de carbono

As tecnologias de sequestro de carbono serão fundamentais para que o mundo consiga reduzir ou pelo menos estabilizar a quantidade de dióxido de carbono(CO2) um dos gases que intensificam o efeito estufa e aceleram o aquecimento global - na atmosfera. De acordo com o professor do Instituto de Altos Estudos da Universidade de São Paulo (USP) Luiz Gylvan Meira, entre as tecnologias disponíveis atualmente, o reflorestamento é a mais viável e de mais fácil aplicação no curto prazo, o que coloca o Brasil em vantagem no cenário internacional.
O pesquisador comparou a estabilização de carbono na atmosfera a um grande tanque de água em que para manter o nível constante é preciso fechar a torneira cortar as emissões de gases estufa ou aumentar o ralo que seriam os sumidouros de carbono.
"Não há uma maneira fácil de fazer isso, em que você abra a lista telefônica e encontre empresas que façam o sequestro", disse nesta quarta-feira durante conferência na 61ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC).
Meira apresentou as diversas possibilidades técnicas de sequestro de carbono, a maioria ainda em processo de pesquisa e desenvolvimento. A opção mais viável atualmente, segundo o especialista, é a captura por florestamento ou reflorestamento, aproveitando a capacidade natural que as plantas têm de absorver carbono, por meio da fotossíntese.
"A técnica que se sabe fazer melhor até agora é o plantio de árvore. Há uma experiência boa. E o Brasil tem grande potencial com ações de florestamento e reflorestamento, de florestas comerciais e de nativas também."
Outra possibilidade que já tem apresentado resultados positivos em testes é o que a ciência chama de "fertilização de oceanos". A ideia é espalhar ferro nos oceanos para estimular o crescimento de algas e plantas microscópicas o chamado fitoplâncton , que assim como a vegetação da superfície também realiza fotossíntese e retira carbono na atmosfera.
No entanto, segundo Gylvan Meira, ainda há dúvidas sobre o destino do carbono dentro dos oceanos. "Faltam alguns experimentos para ver se o carbono realmente afunda, o que essencial". Caso contrário, todo o CO2 sequestrado poderia voltar para a atmosfera por causa da movimentação das correntes marítimas.
Um dos principais entraves para a implantação de tecnologias de captura de carbono é o custo dos projetos. Meira calcula que para retirar uma tonelada de CO2 são necessários, em média, R$ 140, quase o dobro do valor pago pela mesma quantidade no mercado de carbono. Ou seja, como o custo é maior que o lucro que pode ser obtido com a venda dos créditos de carbono, o sequestro ainda não é um negócio lucrativo do ponto de vista econômico.
"Para baixar o preço tem que ter escala grande. Precisa de apoio do governo, alguém precisa pagar isso", defendeu.

terça-feira, 14 de julho de 2009

Mais de 150 mil paulistanos estão expostos a campos magnéticos que podem afetar a saúde

Mais de 150 mil moradores da cidade de São Paulo estão expostos a campos magnéticos gerados por linhas de transmissão aérea de energia elétrica em níveis que podem provocar riscos à saúde humana. A estimativa foi feita por pesquisadores da USP (Universidade de São Paulo).O autor do estudo, o geógrafo Mateus Habermann, avaliou a exposição a campos magnéticos iguais ou superiores a 0,3 microtesla, nível que é apontado como de risco. "Ainda não há consenso de que os campos magnéticos causam câncer, mas existem suspeitas em relação à ocorrência de leucemia em crianças", afirma o pesquisador .
Com mapas e sistema de informações geográficas, Habermann analisou informações sobre os 572,1 quilômetros de linhas de transmissão na cidade de São Paulo mostra que as áreas mais expostas aos campos magnéticos formam um corredor ao longo do percurso das linhas, abrangendo uma área de 25 quilômetros quadrados. Conforme as dimensões e características técnicas das linhas de transmissão, esses corredores apresentaram entre 50 e 130 metros de largura. A população que vive nos corredores é estimada em 152.176 habitantes (1,4% da população de São Paulo), em 40.677 domicílios (1,3% da cidade), com base nos dados do censo demográfico de 2000. RendaA pesquisa também mostra que as populações de renda e nível de escolaridade mais baixos estão mais expostas aos campos magnéticos. Quase metade (48%) não tem instrução ou tem menos de cinco anos de estudo. E um terço dos chefes dos domicílios expostos não possui renda ou ganha menos de dois salários mínimos. Em outra outra pesquisa da USP, foi comparada a distância entre linhas de transmissão e residências de pessoas que morreram de leucemia, câncer no cérebro e neoplasias do sistema nervoso central. Os resultados mostraram que o risco de leucemia entre pessoas com mais de 40 anos é maior em áreas situadas a 50 metros das linhas de transmissão.O trabalho do geógrafo, descrito em sua dissertação de mestrado, teve a orientação do professor Nelson Gouveia, do Departamento de Medicina Preventiva da USP, e contou com a participação da Faculdade de Saúde Pública do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) da Universidade.A pesquisa foi financiada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), e as conclusões dos estudos foram encaminhadas para as concessionárias de serviços de eletricidade.

domingo, 12 de julho de 2009

F1

Webber aproveita erro da Brawn na Alemanha e conquista 1ª vitória.
O australiano Mark Webber conquistou neste domingo a sua primeira vitória na carreira na Fórmula 1. No Grande Prêmio de Nürburgring, na Alemanha, o piloto da Red Bull perdeu a liderança para Rubens Barrichello na primeira curva, tomou uma punição, mas conseguiu voltar à ponta e venceu a prova após um erro da equipe Brawn GP na parada de Barrichello. O alemão Sebastian Vettel chegou em segundo lugar e o brasileiro Felipe Massa foi o terceiro, seu primeiro pódio no ano.

sábado, 11 de julho de 2009

F1

O australiano Mark Webber, da Red Bull, fez a melhor volta neste sábado no treino oficial para o Grande Prêmio de Nürburgring, na Alemanha. O brasileiro Rubens Barrichello vai largar na segunda colocação e o líder da temporada, Jenson Button, vem logo atrás. A chuva fraca, que parou e voltou algumas vezes, deixou o treino emocionante e a pole foi decidida apenas na última tentativa do australiano, com o tempo de 1min32s230.
O alemão Sebastian Vettel ficou com o quarto melhor tempo e confirmou a superioridade das Brawn GP e da Red Bull. Lewis Hamilton, que contou com uma série de alterações aerodinâmicas no seu carro e fez o melhor tempo na sexta-feira, ficou com o quinto tempo. Atrás dele, vão largar o finlandês Heikki Kovalainen, da McLaren, e o surpreendente Adrian Sutil, da Force India. O brasileiro Felipe Massa, da Ferrari, fez o oitavo melhor tempo, enquanto que Nelsinho Piquet, da Renault, vai largar na décima colocação. Entre eles, ficou o companheiro de Massa, o finlandês Kimi Räikkönen.

Só se encontra quem ousa sair do rumo



Todo ano, querendo ou não, a gente acaba se dando conta da passagem do tempo. Seja pelas épocas em que tradicionalmente somos obrigados a perceber isso, tamanha a quantidade de fogos de artifício, confetes e serpentinas; seja porque num dia qualquer do ano alguém surgiu na nossa frente com um bolo cheio de velas acesas com um monte de gente ao redor cantando "parabéns pra você".
Em momentos assim, o tempo escoando como areia por entre nossos dedos, impossível deixar de pensar sobre o que estamos fazendo com nossas vidas.
Acabei de passar por um momento desses, e lá no meio da cascata de areia do tempo, me veio a ideia de que só podemos ser felizes de verdade se formos capazes de transgredir. Lembrei-me da maravilhosa peça de teatro, a Alma Imoral, baseada no livro de mesmo título, do Nilton Bonder. Enquanto formos marionetes conduzidos pelos cordões da sociedade e da cultura na qual nascemos, como poderemos ser felizes?
Como você poderia ser feliz, se nem mesmo consegue existir, na ânsia de corresponder às expectativas de outro alguém? É como se apesar de andar por aí, pagar contas e dirigir automóveis; ainda não tivesse nascido de verdade .
Esta semana uma amiga querida sugeriu que eu assistisse a uma maravilhosa palestra de Prem Rawat (obrigada!), na qual ele discorria sobre a diferença entre a borboleta e uma pipa. Ambas voam, disse ele, mas a pipa cai se largarmos o fio que a conduz, enquanto que a borboleta tem a capacidade de flutuar sobre montanhas e campos floridos. Assim, quando baseamos nossa felicidade nas premissas de nossa sociedade e cultura, acabamos acreditando que somos como a pipa, aparentemente fluida no ar, mas que cai assim que seu cordão por algum motivo seja cortado. Essa crença faz com que nossas conquistas passem a ter prazo de validade... até a próxima exigência, ou até que sejamos incapazes de corresponder ao esperado.
Não é fácil. Hoje em dia são tantas as amarras... parece que o mundo ao nosso redor nos diz o tempo todo quem devemos ou não ser, nos diz para onde ir, quando e como. Nos define, nos limita, nos amarra. Você precisa fazer isso, fazer aquilo, case-se, tenha filhos, pese tantos quilos, estique os cabelos, sorria, seja compreensiva, faça, faça, faça... O fio vai nos enrolando como aquela serpente que esmaga as vítimas antes de devorá-las.
Eu não quero ser pipa... Quero ser borboleta e escolher a leveza com que alçarei meu corpo ao ar, sem fios que me conduzam ou limitem minha colorida liberdade. Eu quero a liberdade de voar minha própria vida, mesmo que não seja exatamente o que planejaram para mim. Não quero sofrer por não ter cumprido as exigências dessa vida cheia de fios. Preciso de cerol para cortar as amarras. Aquela mistura de cola e vidro que liberta as pipas de seu fio aprisionador.
Porque livres - e esse é um segredo que lhes conto e que pode mudar tudo - livres dos fios... "todos somos borboletas".
É mentira isso que nos fazem acreditar... que só podemos voar, se conduzidos pelas regras ditadas por outro alguém.
Nunca fomos pipas, amorfas e sem vida. É verdade que alguns de nós sucumbimos e nos tornamos borboletas aprisionadas, mas basta cortar o fio e nossa alma nos eleva para além dos certos e errados, para cima, em meio à brisa que vem do oceano trazendo notícias de navegantes errantes e da descoberta de novas terras. E ao ouvir a voz da brisa, nossa vida se torna uma doce aventura.
Precisamos urgentemente cortar o fio que aprisiona.
Mas do que é feito o cerol que liberta almas? Não de cola e vidro... com certeza! É feito de sabedoria, de consciência, de autoconhecimento, de uma boa dose de ousadia e coragem. É feito de coisas que fogem do tradicional e tomam rumo próprio. É feito de curiosidade para explorar o novo e é feito, principalmente, de alegria. Nada se faz sem alegria. A alegria nos faz voar, como na estória de Peter Pan. A alegria é o pó de pir-lim-pim-pim.
Se misturarmos isso tudo e arriscarmos nos atritar, a ir de encontro a esses falsos valores que tentam nos fazer engolir, sairemos vencedores, e juntos nos tornaremos notícia da primeira página dos jornais como a mais bela revoada de borboletas a cruzar os céus numa linda tarde como a de hoje (Patricia Gebrim)

domingo, 5 de julho de 2009

Música

Dame Otro Papel
Trio espanhol, o "El Gremio " me surpreendeu com um" rap jazzsístico" e com um clipe muito bem feito em stop motion pelo estúdio catalão de animação e design Home de Caramel . Vale a pena conferir !
video

sexta-feira, 3 de julho de 2009

Ciência

Gases do efeito estufa estocados no fundo do mar
Rochas vulcânicas a grandes profundidades ao longo da costa dos estados da Califórnia, Oregon e Washington podem ser, de acordo com um novo estudo, um dos melhores lugares para estocar as emissões de dióxido de carbono relacionadas ao aquecimento global. Na verdade, a mesma instabilidade que ocasiona terremotos e erupções, aumenta a proteção contra o escape do CO2.O Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas da ONU (IPCC, na sigla em inglês) e outros especialistas, inclusive do G8 (grupo dos líderes das oito nações mais ricas), consideram o sequestro e estocagem do carbono uma medida crítica na luta contra as mudanças climáticas. Basicamente, esse procedimento aprisiona o CO2 e outros poluentes emitidos quando o carvão ou outros combustíveis fósseis são queimados. O CO2 é comprimido até se liquefazer e depois bombeado para o subsolo onde é aprisionado.Essa tecnologia foi demonstrada em pequena escala para melhorar a extração de petróleo de campos esgotados. Bombeando CO2, consegue-se fazer com que mais óleo jorre na superfície. Mas o geofísico David Goldberg, do Lamont–Doherty Earth Observatory da Columbia University, em Palisades, Nova York, e seus colegas, descobriram que bombear CO2 na rocha basáltica abaixo do leito oceânico seria uma solução ainda melhor.

quarta-feira, 1 de julho de 2009

Frase do dia !

As adversidades não tornam os homens nem melhores nem piores. Apenas revelam-nos como são."( Autor Desconhecido )

Mamãe....quero brócolis!!!!!!!!!!

Testes realizados por pesquisadores do Penn State College of Medicine, da Universidade da Pensilvânia (EUA), constataram que a ingestão de brócolis e couve-flor é uma arma poderosa contra o melanoma, forma letal do câncer de pele .Os testes foram realizados com animais e plantas submetidos à ingestão das substâncias antioxidantes Isotiocianatos, presente nos vegetais, combinadas com doses reduzidas do mineral selênio.Após os estudos, constatou-se que tais compostos, quando são associados, ajudam na prevenção e no processo de cura da doença já que o selênio desestabiliza a proteína responsável pelo seu desenvolvimento, enquanto o antioxidante inibe o crescimento dos tumores."O melanoma, que se origina dos melanócitos, células que produzem o pigmento que dá a cor da pele, é o pior câncer de pele que pode ser diagnosticado. É um tumor muito grave devido ao seu alto potencial de produzir metástases, que são células tumorais e podem ser espalhadas para outros órgãos, onde se desenvolvem. Mas, também, é um câncer de pele com grandes chances de cura, se for detectado precocemente"